Adicione o Ache Veículos aos seus favoritos!

Nova geração do Chevrolet Prisma se chama Onix Plus e tem motor de 116 cv

Nova geração do Chevrolet Prisma se chama Onix Plus e tem motor de 116 cv

Em abril, revistas especializadas adiantaram que a nova geração do Chevrolet Prisma passaria a se chamar Onix. Agora, já é possível esclarecer como será feita a diferenciação entre hatch e sedã: o três-volumes será chamado Onix Plus, e não Onix Sedan. Naquela ocasião, a Chevrolet justificou a nova estratégia pela força do nome Onix. 
O nome Prisma deverá sobreviver apenas na versão Joy.  Resta confirmar, apenas, se adotarão o visual reestilizado ou se manterão o visual antigo do atual Joy.


Versão brasileira será idêntica a fabricada na China (Divulgação/Chevrolet)

Ainda, revistas especializadas puderam confirmar carroceria, potência e, de certa forma, uma base de preços do modelo, que chegará às lojas no final de setembro – o hatch ficará para o fim do ano.


Na traseira as lanternas são bipartidas (Divulgação/Chevrolet)

Já é possível cravar que o novo motor 1.0 turbo e injeção direta flex tem 116 cv. Trata-se de um motor três cilindros da nova família CSS Prime, que nada tem a ver com a atual SPE/4, de quatro cilindros. Outra confirmação é a de que ele estará disponível tanto com câmbio manual como automático, ambos de seis marchas.

O Onix Plus LTZ consultado tinha câmbio manual (que deverá, na verdade, ser vendido como Premier) e a base de cálculo para seu IPVA foi o valor de R$ 65.556. Contudo, o atual Prisma LTZ 1.4 manual, de R$ 65.790, pode ter sido a  referência.

O porta-malas terá tampa com dobradiça do tipo “pescoço de ganso”. O volume deverá ser próximo dos 470 litros do sedã chinês, e isso também vale para o Onix Plus Premier automático, cujo valor usado como referência foi R$ 69.494. O Prisma LTZ automático hoje custa R$ 70.990.

Entre os equipamentos que estarão presentes na nova versão topo de linha estão airbags laterais, controles de tração e estabilidade, chave presencial, rede WiFi 4G, pelo menos três portas USB, central multimídia MyLink de nova geração, luzes diurnas de LED, rodas aro 16 e bancos de couro.


Interior do sedã brasileiro será praticamente igual ao do modelo chinês (Divulgação/Chevrolet)

O sedã também terá opções mais em conta, com a versão aspirada do novo motor três-cilindros 1.0, sempre com câmbio manual de seis marchas. Ele deve estrear num primeiro momento apenas na configuração 1.0 turbo. A opção 1.0 naturalmente aspirada, também com propulsor três-cilindros, na faixa dos 80 cv, chegará às lojas um pouco depois.


Onix Joy receberá visual mais recente, mas continuará uma geração atrás (Divulgação/Chevrolet)

Hoje as versões Joy mantêm o mesmo visual do lançamento dos Onix e Prisma, em 2012. Na linha 2020, ainda não está claro se ambos seguirão assim ou se receberão a reestilização adotada em meados de 2016.
O que parece certo: ambas continuarão a usar o propulsor quatro-cilindros 1.0 SPE/4 de 80 cv, aliado a câmbio manual.

Fonte: Quatrorodas

Postado em 17/09/2019. Alterado em 17/09/2019.