Adicione o Ache Veículos aos seus favoritos!

Governo Bolsonaro recorre contra liminar que obriga uso de simulador no RS

Governo Bolsonaro recorre contra liminar que obriga uso de simulador no RS

Regra que torna simulador facultativo começou a valer no mês passado; no RS, equipamento segue obrigatório.

O governo do presidente Jair Bolsonaro recorreu contra a liminar que mantém a obrigatoriedade de simulador para tirar a CNH (Carteira Nacional de Habilitação) em autoescolas do Rio Grande do Sul. O pedido foi encaminhado pela AGU (Advocacia-Geral da União) ao TRF4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região), responsável pela decisão em caráter provisório. 

A liminar foi deferida no dia 26 de agosto ao SindiCFC-RS (Sindicato dos Centros de Habilitação de Condutores e Auto e Moto Escolas do Estado do Rio Grande do Sul), que representa cerca de 270 CFCs (centros de formação de condutores) no Estado gaúcho. O sindicato alega prejuízo às autoescolas com o fim do simulador obrigatório, considerando o gasto já realizado para adquirir o equipamento.

A decisão do TR4 anula, exclusivamente aos CFCs filiados ao sindicato, os efeitos da Resolução 778/2019 do Contran (Conselho Nacional de Trânsito), que torna o simulador opcional para habilitar motoristas na categoria B e também reduz de 25 para 20 horas o número de aulas práticas para os aspirantes à CNH na mesma categoria. 

Ao requerer a derrubada da liminar, a AGU afirma que "os alegados prejuízos aos CFCs em razão dos investimentos já realizados em simuladores desconsideram que o uso do equipamento não foi proibido, apenas considerado opcional". 

Ainda de acordo com a Advocacia-Geral da União, "a resolução possibilita que os CFCs decidam livremente pela conveniência da aquisição ou manutenção dos equipamentos e que os candidatos à habilitação optem, conforme sua livre escolha, pelo número de horas/aula em simuladores, sem limites de horas".

O órgão completa, afirmando que não há evidências de que a obrigatoriedade dos simuladores tenha gerado mais segurança aos candidatos. 

O que diz a Resolução 778/2019 

A resolução anulada em caráter provisório no Rio Grande do Sul entrou em vigor este mês e acaba com o uso obrigatório de simulador para a categoria B. Também reduz de 25 para 20 horas o número de aulas práticas para os aspirantes à habilitação na mesma categoria.

De acordo com a regra, o condutor terá de obrigatoriamente fazer 20 horas de aulas práticas. Se optar pelo uso do simulador, são 15 horas de aulas práticas e cinco horas no equipamento. 

A Resolução 778/2019 também facilita o acesso à ACC (Autorização para Conduzir Ciclomotor) - necessária para pilotar as "cinquentinhas", motonetas com até 50 cm³ de cilindrada. 

As aulas teóricas e práticas se tornam opcionais por 12 meses, contados a partir de 13 de setembro, quando a resolução entra em vigor. Com isso, os candidatos à ACC terão de fazer apenas as provas teórica e prática, além dos exames médico e psicológico.

O curso prático será exigido apenas em caso de reprovação no respectivo teste.

Passados os 12 meses, a obtenção ou a renovação da ACC exigirá o "mínimo" de cinco horas/aula de curso prático - pelo menos uma delas no período noturno. O Denatran (Departamento Nacional de Trânsito) esclarece que será mantida a exigência atual de 20 horas/aula teóricas.

Fonte: UOLcarros

Postado em 30/09/2019. Alterado em 01/10/2019.